quinta-feira, setembro 01, 2005

Lagos - Sophia de Mello Breyner Andresen


Vais pela estrada que é de terra amarela e quase sem nenhuma sombra. As cigarras cantarão o silêncio do bronze. À tua direita irá primeiro um muro caiado que desenha a curva da estrada. Depois encontrarás as figueiras transparentes e enroladas; mas os seus ramos não dão nenhuma sombra. E assim irás sempre em frente com a pesada mão do Sol pousada nos teus ombros, mas conduzida por uma luz levíssima e fresca. Até chegares às muralhas antigas da cidade, que estão em ruínas. Passa debaixo da porta e vai pelas pequenas ruas estreitas, direitas e brancas, até encontrares em frente ao mar uma grande praça quadrada e clara que tem no centro uma estátua. Segue entre as casas e o mar até o mercado que fica depois de uma alta parede amarela. Aí deves parar e olhar um instante para o largo, pois ali o visível se vê até o fim. E olha bem o branco, o puro branco, o branco da cal onde a luz cai a direito. Também ali, entre a cidade e água não encontrarás nenhuma sombra; abriga-te por isso no sopro corrido e fresco do mar. Entra no mercado e vira à tua direita e, ao terceiro homem que encontrares em frente da terceira banca de pedra, compra peixes. Os peixes são azuis e brilhantes e escuros com malhas pretas. E o homem há de pedir-te que vejas como as suas guelras são encarnadas e que vejas bem como seu azul é profundo e como eles cheiram, realmente, a mar. Depois verás peixes pretos e vermelhos e cor-de-rosa e cor-de-prata. E verás polvos cor de pedra e as conchas, os búzios e as espadas do mar. E a luz se tornará líquida e o próprio ar salgado e um caranguejo irá correndo sobre uma mesa de pedra. A tua direita então verás uma escada. Sobe depressa, mas sem tocar no velho cego que desce devagar. E ao cimo da escada está uma mulher de meia-idade com rugas finas e leves na cara. E tem ao pescoço uma medalha de ouro com o retrato do filho que morreu. Pede-lhe que te dê um ramo de louro, um ramo de orégão, um ramo de salsa e um ramo de hortelã. Mais adiante compra figos pretos: mas os figos não são pretos mas azuis e dentro são cor-de-rosa e de todos eles corre uma lágrima de mel. Depois vai de vendedor em vendedor e enche teus cestos de frutos, hortaliças, ervas, orvalhos e limões. Depois desce a escada, sai do mercado e caminha para o centro da cidade. Agora aí verás que ao longo das paredes nasceu uma serpente de sombra azul, estreita e comprida. Caminha rente às casas. Num dos teus ombros
pousará a mão da sombra, no outro a mão do Sol. Caminha até encontrares uma igreja alta e quadrada. Lá dentro ficarás ajoelhado na penumbra, olhando o branco das paredes e o brilho azul dos azulejos. Aí escutarás o silêncio. E aí se levantará como um canto o teu amor pelas coisas visíveis, que é a tua oração diante do grande Universo invisível".

Caminho da manhã
Sophia de Mello Breyner Andresen

28 comentários:

Um Olhar Sobre... disse...

Uauuuuuuuuuuuuuuu, ele voltou, nem li o post, a seguir vejo.
Está tudo bem contigo? E essas férias foram boas?
Beijokas e sê bem vindo

Lina disse...

Lol, os nossos comentários cruzaram-se ehehehe
Adoro Lagos e a Dª Sophia é sp a Dº Sophia.
Outra joka

Lina disse...

Fogo, tu ainda agora chegaste e já vens a reclamar? lol
ia-te responder por email, mas vá-se lá saber porquê não o consigo encontrar (depois manda-mo de novo sff). A razão daquela coisa irritante, tens razão, prende-se com o facto de chegar ao blog e ter uma série de comentários de publicidade e disseram-me que se colocasse aquilo evitaria essa situação, e o que é um facto é que nunca mais apareceu.

adesenhar disse...

ops
não sabia que tinha ligação com a publicidade :)

estou sempre a aprender :)

mas que é irritante lá isso é :)

:)
tudo bem
férias boas
:)
bgdo

Isabel-F. disse...

Oláaaaaaaaaa!

Viva...já tinha saudades tuas...bom te ver de volta...

Bjs

P.S.: texto bonito; gostei.

romero disse...

Bienvenido, Adesenhar. Llegáste lleno de fuerza :)
abrazo

Vespinha disse...

Olá!

Um regresso em grande!!

Bj da Vespinha

sound of fury disse...

Mas que blog bem feito e sem piroseira!

Boa!

:)

Gosto muito da Sophia e dos seus desenhos.

Nihilus disse...

Continuas a bombar! Dá-lhe!!!

adesenhar disse...

isabel :)

uma parte deste texto da Sophia está colocado em tamanho gigante na parede interna da entrada principal do mercado municipal de Lagos.
Bem enquadrado nas formas arquitecturais envolventes.Uma visita obrigatória em Lagos.Vale a pena.

férias boas
bgdo
bjs
:)

romero :)
bgdo ... gracias :)
abrazo

vespinha :)
espero que em grande e a acelarar tal como tu :)
bjs

fury :)
ainda bem que não é piroso :)
esforço-me sempre por contrariar o percurso seguido pelos carneiros, dado que neste caso concreto dos blogs, como sabes é fácil arranjar temas para postar, mas para mim é precisamente o contrário e cada vez que olho para uma página em branco, as dificuldades aumentam :)
creio que não sou o único e tal como eu deves sentir o mesmo né!
quando tiver tempo vou dar um saltinho ao teu blog :) dado que sou um apaixonado por cavalos :)
bigado pelo o elogio
:)

chronos :)
bem vindo :)
há quantos bits não punhas os pés no meu blog :)
sempre a bombar
:)

esquisso: ainda vai levar algum tempo a por a esrita em dia nos vossos blogs :)
mais uns dias e volto ao ritmo normal nesta selva simpática da blogosfera...

batista disse...

Chegaste em grande estilo: o poema é belíssimo!
Sê bem-vindo, amigo: senti muito a tua falta. Um grande abraço.

Lumife disse...

Muito bem acompanhado no teu regresso ao nosso convívio.

Sejas bem vindo.

Um abraço e um bom fim de semana

wind disse...

Bem voltado:) Belo texto da sophia e boa foto:) beijos

adesenhar disse...

batista
como é bom estar de volta
a seu tempo farei uma viajem à ilha mutuns :)
um abraço amigo...família incluida :)

lumife
o mesmo para ti
abraço amigo
:)

wind
é coincidência o texto ser da sophia
e tal como ela decidi homenagear a simpática e acolhedora cidade de Lagos...
a foto é da minha autoria, talvez a que mais se adapta ao texto :)
está assim aberta mais uma época na blogosfera :)
bjs

paper life disse...

OláAdesenhar.
Tu aqui e eu doentinha semte verchegar...

Vimvcáváriasvezes elogoqd voltaste... não vim.

Bem, estás cáe é o que interessa.

Bom regresso!

Beijos.

:D

Isabel disse...

Contente de te ver...beijo.

adesenhar disse...

maker :)
noto que estás doente... escreves a tremelicar com as palavras :)
é um mal trivial e passageiro ou é mais grave !!!!
conta lá :)
mas entretanto descansa e não exageres
:)
bjs

isabel
bjs tbm p/ti

Menina_marota disse...

As palavras sensíveis de D. Sophia aliam-se solenemente há lembrança, que retenho da minha própria visita a este belo local..


"... E aí se levantará como um canto o teu amor pelas coisas visíveis, que é a tua oração diante do grande Universo invisível".


Bem regressado de férias.

Um abraço e bom fim de semana :)

Lina disse...

Passei para te desejar um óptimo fim de seman.
Beijokas

Vênus disse...

Olá
Muito bom voltar a ler-te...
Como foram as férias?
Beijos!!!

sound of fury disse...

Razões altas se elevaram e mudei o blog.

peço desculpa pelo incómodo, adesenhar.
fury -ex

:)

romero disse...

Está una sorpresa para ti, en mio blog ;)
saludos

Lumife disse...

Tem uma Boa semana.

Quem sabe... disse...

-Uma indicação do caminho...que de tão bela...nos faz demorar mais a chegada ao destino!

Saborear toda esta beleza e sentila ...hummm

bem voltado :)

Dizzie disse...

-Ahhh...te extrañava ya, espero que tus vacaciones tengan sido buenas...

Y luego nos regalas con la mas preciosa "indicacion " de una direcion ....donde se vaya a atrazar la llegada al destino...pero con placer y la serenitud de quien aprecia la belleza.

Mui bueno, besitos :)

Menina_marota disse...

Passei para ler-te. Deixo um abraço ;)

Um Olhar Sobre... disse...

Ai que as férias deixaram-te muito preguiçoso, bora lá laborar, aton como é qué? ;) ehehehe
Jokas

Anónimo disse...

Really amazing! Useful information. All the best.
»