quinta-feira, fevereiro 08, 2007

esquisso 1 - Torga 100 anos

Homens curtidos pela cultura, pelo trabalho, pela desgraça, e semeados através do globo pelos azares da sorte, continuamos intactos nos mais adeversos meios e circunstâncias. É que dentro de nós mora uma força centrípeda, de gravidade interior. O navio pode balouçar-se à tona das ondas revoltas; mas há uma âncora que o segura ao fundo invisível do mar.
Estamos todos possuídos, endemoninhados!
Não há exorcismo que nos arranque desta obstinação fanática: Trás-os-Montes. É o nosso viático, a razão íntima da nossa existência.
Dêem-nos tudo, tirem-nos - tanto faz. O tesouro que possuímos é outro, e é intangível. Lá naquela rudeza sem conforto, é que sentimos a cama macia, a alma aconchegada!
De lá daqueles agressivos penhascos, é que nos vem ternura e calor!
Rico ou pobre, tosco ou civilizado, cosmopolita ou não, o trasmontano sabe que apenas uma oportunidade lhe foi dada na vida: ser Trasmontano.
Pode cobrir-se de todos os disfarces, tentar desfigurar-se com as tatuagens mais bizarras. No cerne, no cerne, a verdade é só uma:
ser um caibro do tecto de Portugal.


Miguel Torga, " Traço de União"
foto: adesenhar... jhvr

10 comentários:

Isabel-F. disse...

Como já havia dito anteriormente, julgo que pelo menos em dois Posts anteriores teus sobre Torga ...
delicio-me em lê-lo....

bom fim de semana
Bjs

Andreia do Flautim disse...

A imagem é linda!

sem-comentarios disse...

Lindo ...lindo...lindo :))

Deverias por uma assinatura nas fotos que tiras, por causa dos "gamanços".

Bjs :)

Irene disse...

felicito-te pela excelente escolha do excerto!
tenho uma mistura de duriense, minhota e transmontana, e só Torga para explicar o que é ser Transmontano a quem não é!
essa força viva da natureza traduzida na paisagem...

adesenhar disse...

Isabel-F.
Porque também me delicio a ler Torga
acho que devo colocar alguns "recortes" da sua obra aqui.
d:-)

Andreia do Flautim
sem-comentarios
Não quero estragar a beleza da paisagem com uma simples assinatura.
Apenas ponho a minha máquina ao dispor dos que não podem visitar a região nesta altura do ano. Como o meu trabalho gira à volta dos miradouros, neste caso o de S. Slavador do mundo, vou ter a possibilidade de captar os mais variados tons destas belas paisagens.
bjs :-)

irene

Talvez Torga explicasse também a tua interessante mistura.
Se bem que não haja grande diferença entre durienses e transmontanos!

:-)

Isabel-F. disse...

boa semana para ti

bj

gato_escaldado disse...

Torga,sempre! E a sua força telúrica. Abraços

sem-comentarios disse...

lol ... não te zangues agora tu comigo, devias de ter assinado por detras ...rsrsrs

vim te desejar uma óptima semana :)***

Mónica disse...

um bruto?

Mónica disse...

há um livro sobre as construções das escolas do plano dos centenários e num relatório feito ao ministério por um fiscal das obras é dito que por bandas de trás-os-montes é dificil arranjar quem saiba das artes :-)