sexta-feira, novembro 11, 2005

A Persistência da Memória

A Persistência da Memória...
"Foi numa noite em que me sentia muito cansado e tinha uma ligeira dor de cabeça, o que é extremamente raro em mim. Íamos ao cinema com uns amigos mas no ultimo momento decidi não ir. Gala iria com eles e eu ficaria em casa e deitar-me-ia cedo.Tínhamos terminado a nossa refeição com um Camembert, e depois de todos terem saído eu fiquei ainda algum tempo à mesa meditando nas questões filosóficas do “super-mole” que o queijo me parecia suscitar.
Levantei-me e dirigi-me ao meu estúdio onde acendi a luz para, como era meu hábito, dar uma última vista de olhos, ao quadro em que estava a trabalhar.
Este quadro representava uma paisagem perto de Port Lligat, cujas rochas eram iluminadas por uma penumbra transparente e melancólica; em primeiro plano uma oliveira com os ramos cortados e sem folhas. Eu sabia que a atmosfera que tinha conseguido criar com esta paisagem iria servir como cenário para alguma ideia, para alguma imagem surpreendente, mas não fazia a minima ideia o que seria.
Estava quase a desligar a luz quando, de repende, “vi” a solução.
Vi 2 relógios moles, um deles lamentavelmente pendente nos ramos da oliveira.
Apesar da minha dor de cabeça ter aumentado ao ponto de se tornar realmente dolorosa,
preparei avidamente a minha paleta e lancei-me ao trabalho.Quando Gala regressou do cinema, duas horas depois, o quadro, que acabaria por se tornar uma das minhas obras mais famosas, estava pronto.
Fi-la sentar-se em frente dele
com os olhos fechados:

“Um, dois, três, abre os olhos !” Observei a face de Gala e vi aquela contracção inequívoca de maravilha e espanto.
Isto convenceu-me da eficácia da minha nova imagem, pois Gala nunca errava quando julgava a autenticidade de um enigma." ...

A Desintegração da Persistência da Memória

(em "A Vida Secreta de Salvador Dali")

A Persistência da Memória foi acabada em menos de 5 horas.
Vinte anos depois Dali completou A Desintegração da Persistência da Memória.

27 comentários:

Isabel disse...

Díficil fazer qualquer comentário...não me sinto capaz. Digo apenas que amei e agradeço.
Beijo

Maria do Céu Costa disse...

Um agradavel texto de memórias, bem enquadrado com as pinturas do Salvador Dali. Beijinhos.

Mocho Falante disse...

Era...é de facto um génio da pintura, ver os quadros dele ao vivo é absolutamente fabuloso.

Um abraço

Isabel-F. disse...

Simplesmente fantástico...

adorei... o quadro e as memórias.
achei tudo lindo...

bjs

P.S.: enviei-te um mail aí há uns dias atrás... como não me disseste nada... será que o recebeste???

Dizzie disse...

adesenhar....solo para te dar un besito ;)***

romero disse...

De vuelva a ese mundo,Adesenhar :)


Salvador Dalí era un gran pintor surrealista.Pero toda su vida cambió cuando Dalí conoció a Gala Eluard,la primera que vez ella visitó Cadaques con su esposo, el poeta francés Pual Eluard. Ella se convertiría en el amor de Dalí y su inspiración. :)

Bueno fin de semana

paper life disse...

Aí está um quadro de Dali para o qual nunca me canso de olhar. Falo da Persistência não da desintegração.

:) Bjs Bfs

Nina disse...

Obrg pelo teu carinho...beijinho :)

Poesia Portuguesa disse...

Trouxeste-me recordações que nem imaginas com este teu texto!

Um olhar misto de recordação e saudade, de tempos que estarão sempre vivos na minha memória...

O meu Pai era um imenso admirador de Dali e, pela mão dele, aos sete anos, vi a primeira exposição da minha Vida...

Outras se seguiram, mas daquela guardo a grandeza do momento...

Um abraço terno ;)

Menina_marota disse...

Bom domingo ;)

Anónimo disse...

adesenhar...tens a magia de conseguires superar-te.Este "cantinho" está a tornar-se no meu pão de cada dia:Acolhedor, fora de toda a vulgaridade...enriquecedor.Obrigada por mais uma página de um "livro" que nos deixa sempre à espera de ler o próximo capítulo.
Um abraço para todos da bnp- uf ...escrevi tto!!

guess disse...

ops... esqueci o nick ... sou a guess

Aromas Do Mar disse...

Sabes? Saí daqui mais rica, obrigada!

Bom começo de semana

Beijoka da Lina

batista filho disse...

Os quadros de Salvador Dali são dos mais instigantes. Não há como permanecer impassível.
Interessante quando se titula uma obra: se por um lado a releitura poderia levar a algo totalmente diferente do idealizado pelo autor, por outro lado - o título, de certa forma direciona a releitura...!
Valeu pelo texto e imagem, amigo!
Um abraço, meu irmão.

Isabel-F. disse...

Oi...

Bom dia e boa semana para ti...

não deixes de ir ver o meu Post de hoje.

valeu???

bjs

Henrique Santos disse...

Salvador Dali era um pintor "proibido" na minha geração de adolescente... ninguém ousava "explicá-lo" muito menos apresentá-lo aos jovens... Foi mais tarde que redescobri Dali. Trabalho há 26 anos numa Faculdade de Arquitectura, que durante anos foi apenas o Departamento duma escola célebre - Escola Superior de Belas Artes. Nessa altura convivi com pintores e escultores de grande projecção e continuei com os arquitectos. A minha cultura enriqueceu-se muito... Obrigada por este belo momento,
Um abraço Ricky

ognid disse...

informação preciosa que aqui deixaste. um abraço.

Cristina disse...

Muito lindo mesmo, tanto o texto como as pinturas, adorei :)
tem uma óptima semana...
beijinhuuu
:) :)

Azenhas disse...

Bonito. Muito bonito.

Aquele abraço.

agua_quente disse...

O homem era um génio, sem dúvida. Tentar "desconstruir" os seus quadros é tarefa bem complicada. Tenho lido muita coisa sobre ele e nada ainda me satisfez completamente. Acho que afinal o melhor é mesmo ver e deixarmo-nos levar pelos sentidos.
Gostei do teu post porque chama a atenção para um homem polémico e fora do comum e para um dos quadros imortais.
Beijos

Lumife disse...

É ou deveria ser esta a verdadeira função da maior parte dos blogs. Não sou radical portanto não esperaria serem todos assim. Mas como sabe bem aprender todos os dias algo mais. E aqui sempre se colhem mais conhecimentos porque nos obriga, quando desconhecemos os temas, a procurar outras fontes de informação.

Continua em força A desenhar

Um abraço amigo

gato-escaldado disse...

nada como a Mulher que se ama para "testar" o trabalho. não fora Gala gostar e a "obra" seria outra. certamente. abraços

Lumife disse...

Esqueceu-me de dizer que também brindei à tua saúde bem como dos amigos que nos visitam com um vinho do Alentejo, claro...

Um abraço.

Quem sabe... disse...

"...Observei a face de Gala e vi aquela contracção inequívoca de maravilha e espanto.
Isto convenceu-me"

-Pois.....para um artista, nada melhor q "ver" o seu trabalho sentido por alguém, assim....sem contar pelo que lhe vai ser "presenteado" perante os seus "sentidos" e com algo impossivel de simular, surge uma espontaneedade inevitavel por frações de seg´s......e zassssss.

-Ele soube :)

Adorei este bocado da sua história, tenho vários livros, dos meus preferidos, q contas os detalhes das vidas destas "almas" sensivéis e extraordinárias...que vivem no mundo "do sentir para além do q os olhos veem"...gostei de reler, recordar...q bom, obrigado.

bjs salgados :)***

Dizzie disse...

-Adesenhar....gracias....
Siempre nos regalas com algo fascinante!

El artista, lo que mas le da placer...es sientir su trabajo "sientido con una reação espontanea"...ineviyabile a una mirada q no se sabe q vaya a surgir ;)
Y eso....la expresion de ese momento....es la respuesta de lo cuanto q la "obra" trabajo, representa y paso la emocion cierta...:)

Me gusto....recordar este artista y un de sus momento de su vida.

besitos :)***

Boo disse...

Sem sombra de dúvida o meu quadro preferido de Dali...

Anónimo disse...

Nice idea with this site its better than most of the rubbish I come across.
»